sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

"Eis ai o teu filho" - Essa é a sua base, católicos?


Católicos me disseram que devo aceitar maria como minha mãe espiritual pelo texto:

Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.
João 19:27

Repare nos versos anteriores:

E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena.
Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho.
Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.

João 19:25-27

Jesus disse somente a UM, João, para aceitar maria como mãe. E disse a ela que somente UM, João, era seu filho. Porque não disse a Maria madalena, que era discipulo de cristo, bem como a outra maria, para a tê-la como mãe, se é nesta passagem que Jesus ordenou a aceitação de tal coisa?

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

ateus, papai noel e Deus

Negar uma crença sem explicação alternativa não é sabio... E o papai noel?


Há uma boa razão para não se crer em papai noel. Mais de uma, aliais.

Primeiro, a ciência de que pessoas mentem. A percepção de que existem muitas pessoas que se passam por papai noel. A percepçao de que isso é ensinado para algumas crianças. O estudo da história da origem da roupa do papai noel atual vinda da adulteração pra propaganda da coca cola.
A origem da história do santo católico. O fato de que há varios sistemas pelos quais se pode ver o polo norte e nenhuma fabrica foi encontrada

A incoerencia evidente de que papai noel deve dar presente para pessoas boas, e eu por exemplo, em varias definições sou uma pessoa boa (e garanto que acho muitas outras) que alegam jamais ter recebido presente do mesmo.

Fato de que renas voadoras nunca foram encontradas. Fato de que histórias de natal incluindo papai noel são inventadas por roteiristas de desenhos, filmes, etc frequentemente e que isso é senso comum e que você pode até saber o nome dos autores.

ETC.

Enfim, há muitas razões, ignoradas pelas pessoas, que são base da nossa teoria oculta, do sub-consciente, a teoria da não-existencia do papai noel. Há poucos fatos que apontam para a existência do mesmo, e muitos fatos que apontam para a sua não existem. Logo, embora não possamos (e não deveriamos) ter certeza absolutissima, provada 100% lógicamente de que papai noel não existe, os dados presentes a qualquer pessoa com acesso ao conhecimento do senso comum leva a teoria da não-existencia a ser considerada a mais vivavel, e daí surge a certeza de que não existe. 

Já existencia de Deus por outro lado, é muito mais polemico, com direito a livros históricos com apoio arqueológico, referencias extra-biblicas, etc (vide jesus histórico e arqueologia bíblica na wikipédia por exemplo), além do testemunho de muitas pessoas, entre as quais me incluo, que dizem ter tido experiencias inconfundiveis com um agente espiritual conhecimento como Deus, com direito a falas através de profetas de coisas pessoais e tb sensações miraculosas e dons miraculosos, etc

Repare-se, conclusivamente que, embora não tenhamos absolutamente provado a não-existencia de todo e qualquer conceito chamado papai-noel, temos base para provar a não-existencia de varias definições precisas (como a de que é alguém que tem uma fabrica no polo norte, ou que é aquele do shopping) e que portanto é perfeitamente possivel provar a não-existencia do papai noel (ou qualquer outro agente falso) e que em termos de conceito geral, é perfeitamente justificavel crermos na não-existencia do papai noel, não apenas pela ausência de evidencia, mas pela evidência da ausência. Portanto ateus devem parar de colocar como desculpa a idéia de que Deus não existe pela ausência de provas quando muitos evolucionistas consideram como praticamente factual que deve existir vida em outros planetas sem evidencia nenhuma apenas por uma expectativa estatistica com base no tamanho do universo e suas suposições de que a vida se geraria sozinha em qualquer ponto do universo adequado a tal surgimento. 

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Espiritismo: Reencarnação = Ressurreição? Segundo Jesus...

Existem muitos que querem conciliar a doutrina espirita com a cristã bíblica.

É relativamente comuns virem dizendo que a ressurreição bíblica seja = a reencarnação espirita.

Tendo acabado de sair de uma discussão com um que deu a entender isso, repasso meu argumento aqui:


Jesus afirmou categóricamente que na ressurreição não se casam nem se dão em casamentos. Ora, No sistema reencarcionista as pessoas reencarnam e casam-se novamente.
Portanto, como justificar tal doutrina de que ambos os pensamentos são equivalentes?

Afirmar que a ressurreição é a reencarnação é contradizer Jesus diretamente. Simples assim.


Segue-se a passagem:

Então os saduceus, que dizem que não há ressurreição, aproximaram-se dele, e perguntaram-lhe, dizendo:
Mestre, Moisés nos escreveu que, se morresse o irmão de alguém, e deixasse a mulher e não deixasse filhos, seu irmão tomasse a mulher dele, e suscitasse descendência a seu irmão.
Ora, havia sete irmãos, e o primeiro tomou a mulher, e morreu sem deixar descendência;
E o segundo também a tomou e morreu, e nem este deixou descendência; e o terceiro da mesma maneira.
E tomaram-na os sete, sem, contudo, terem deixado descendência. Finalmente, depois de todos, morreu também a mulher.
Na ressurreição, pois, quando ressuscitarem, de qual destes será a mulher? porque os sete a tiveram por mulher.
E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus?
Porquanto, quando ressuscitarem dentre os mortos, nem casarão, nem se darão em casamento, mas serão como os anjos que estão nos céus.

Marcos 12:18-25

Preconceito sobre preconceito: racismo

Em mais um artigo sobre o fato de que as pessoas não entendem os preconceitos, e sobre o que é realmente certo, hoje falarei sobre racismo


A começar: racismo é: tratar as pessoas como divididas em raças.
Isso é racismo. Seja ele bem intencionado ou não, sem magoar alguém ou não.

Isto significa que se um negro disser que é da raça negra ou se um defensor dos direitos humanos disser que a raça negra precisa ser valorizada, apesar da boa intenção deles de valorizar algo que merece valorização, o uso do sistema de classificação de negro como raça é mais do que um conceito pré-concebido, é um erro intelectual: racismo.

O ser humano não tem raça. Por consequencia, termos como raça negra, raça branca, raça indigena, raça oriental, ou outro similar constitui um erro intelectual, muito antes de moral.

Separar pessoas em raças é base para muitas injustiças sociais que houveram no passado, e do presente. Acreditaram que negros fossem como uma espécie diferente.
Assim termos que hoje podem não carregar intenções ofensivas, como "mulato" são, independentemente da intenção ou conhecimento daqueles que o falam, originalmente racistas. Isto porque mulato é uma referencia as mulas, uma referencia ao cruzamento de animais diferentes.

Não somos diferentes neste sentido.

"ah, mas eu não ligo de ser chamado mulato". Isso é irrelevante. "mas eu me orgulho de ser negro". Isto é irrelevante. É comum termos perderem seu sentido original, o fato é: dividir humanos em raça é racismo e esses termos são racistas.

Dito isto, quero falar sobre o termos. Primeiramente estes:
Negro, preto, marrom.
Sabe o que esses termos tem de racistas? NADA.
Como nada? Sim: nada. Você não está classificando pessoas por raças ao chama-las assim.
Isto não significa que pessoas não possam te acusar de racismo ao usar tais termos. Você pode até ir para cadeia por isso, mas o juiz estaria errado tanto quanto.
O termo negro é uma descrição de um atributo. UM atributo. E não é uma descrição injusta, se a pessoa de fato é negra. O mesmo vale para preto ou marrom.
O errado não é perceber que alguém negro é negro. O errado não é chamar alguém negro de negro. Muitas vezes vejo pessoas com medo de chamar assim e serem consideradas racistas. Eu mesmo. O errado porém não é isso. O errado é você considerar isto um defeito sem base alguma, e o outro é você dividir pessoas em raças por este unico atributo que as diferencia.

Os negros são negros. Não chama-los de negros é outra forma de dar a entenderque tem alguma coisa errada em ser negro, o que constitui erro intelectual e moral. ISSO é injustiça. É ironico, não?

É correto chamar um branco de branco, um negro de negro, um preto de preto. Embora tais termos possam fugir também da exatidão (o que chamam de branco é muitas vezes rosa, bege claro, amarelo... O negro é marrom, na maioria em muitos casos) eles são mais precisos e justos e não constituem ofensa alguma.

Eu visto PRETO. Eu não visto afro-descendente. Eu não acho uma cor feia. Eu acho uma de minhas cores favoritas. É uma cor e se chama preto. O meu teclado com o qual digito é negro. Não afro-descendente. É um belo teclado.

Não chamar as pessoas pelo que elas são é fruto da nossa ferida histórica, causada pelo racismo que divida os negros dos brancos como sendo outra raça. Fomos erradamente instruidos a chamar as pessoas por termos que supostamente, não sejam ofensivos, ao invés de trabalhar para que termos justos percam o seu tom ofensivo e recebam a valorização que merecem.

 "Afro-descendente". Este termo, acredite, é preconceituoso, generelizador, e consequentemente injusto.

Sejamos lógicos aqui: na africa do sul por exemplo existem muitos brancos. Branco, sabe? pessoas de pele clara? É, seria talvez mais correto chamar assim, e pessoas de pele escura? Talvez, em casos, mas tem pessoas de pele escura que parecem simplismente pretos de tão escura, e gente de pele clara que parecem praticamente brancos, portanto os termos tem de ser aceitos, porque quando as pessoas se olharem no espelho é o que verão. E sabe o que mais? Os brancos da africa do sul são afro-descendentes.

Alguns de lá, como crianças são muito mais afro-descendentes que muitos PRETOS daqui. Isto porque os pretos são PRETOS, os brancos são BRANCOS e os afrodescendentes são AFRO-DESCENDENTES.

Chamar os negros de afro-descendentes embora não seja 100% injusto (visto que muitos deles são) é tão coerente quanto ao invés de chamar um branco brasileiro de branco, chama-lo de descendente europeu. Que? Nós somos brasileiros, pura e simplesmente. Somos um povo, de uma só espécie, uma só raça, e muitos tons de pele intermediarios entre o puro preto e o puro branco, ambos que precisam ser valorizados!

Preconceito sobre preconceito, pense nisso.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Simbolo do fogo



Para começarmos, entenda que isto é um blog de teorias e filosofias, sou contra dogmatismo e portanto não estou afirmando que estou garantidamente correto em qualquer coisa que falar. Sei, e já adianto, que em particular essa teoria sobre figuras bíblicas pode ter consequencias interpretativas da bíblia muito sérias.

Considere como pré-requisito para estudar esta figura, estudar antes minha teoria sobre a figura da luz, e da figura da espada (armadura parte 1). Será de fato muito dificil entender, creio eu, sem essa base.

A razão é que o fogo, primeiramente funciona como um termo equivalente.
Isso faz sentido, é claro. A lampada por exemplo, emite luz, através do fogo. O sol e as estrelas emitem luz e são essencialmente bolas de fogo.

Assim, se considerarmos que "Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho."
Salmos 119:105, a palavra de Deus é naturalmente, como um fogo.

Novamente, temos uma relação: a verdade é espírito de Deus, o espírito de Deus se passa através da espada do espírito, que é a palavra de Deus. A palavra de Deus, portanto, é expressão da verdade.

São varios simbolos para a mesma coisa: fogo simboliza a verdade de Deus, espírito de Deus e palavra de Deus.

Naturalmente, não devemos considerar que todo fogo seja sempre este simbolo. Fogo por exemplo é comumente usado como simbolo de excitação, e é usado na advertencia de proverbios. Além de outros possiveis significados em diferentes contextos, o fogo deve ser visto também nas escrituras como potencialmente literal em todo contexto que lhe é cabido.

Porém, vamos analisar uma passagem, onde provarei que o fogo é a palavra de Deus:


Até quando sucederá isso no coração dos profetas que profetizam mentiras, e que só profetizam do engano do seu coração?
Os quais cuidam fazer com que o meu povo se esqueça do meu nome pelos seus sonhos que cada um conta ao seu próximo, assim como seus pais se esqueceram do meu nome por causa de Baal.
O profeta que tem um sonho conte o sonho; e aquele que tem a minha palavra, fale a minha palavra com verdade. Que tem a palha com o trigo? diz o SENHOR.
Porventura a minha palavra não é como o fogo, diz o SENHOR, e como um martelo que esmiuça a pedra? 
Jeremias 23:26-29

Repare, o texto em si afirma: a palavra de Deus é como fogo.
O texto também compara o trigo com a palavra verdadeira, de Deus, e o joio com as coisas indignas de crédito.

Faz muito sentido.

Sabemos que na parabola de Jesus sobre a palha e o trigo, segundo Ele próprio, os bons são como trigo, e os maus como a palha. E isto faz sentido, se considerarmos que o justo vive através da luz da verdade que guia suas obras ao bem, e os maus pelo engano, que os leva a fazer coisas ruins. Nós somos feitos, portanto, a partir da verdade ou mentira.

Assim, temos 2 simbolos para a palavra de Deus no texto (fora o do martelo, que comentarei em outro artigo).


Mas porque 2 figuras para a mesma coisa?
O trigo é uma coisa boa. Não se destrói, se acumula. Mas a palha apenas parece com o trigo, assim como a mentira parece com a verdade, mas também não tem valor. O fogo de Deus queimando a palha, funciona como a verdade na correção.

Basicamente, a verdade de Deus, expressa em sua palavra, queima as mentiras, as consome.


Outro momento de Deus falando sobre fogo, ou melhor, de fornalha.
Porque eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo.
Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria.
E pisareis os ímpios, porque se farão cinza debaixo das plantas de vossos pés, naquele dia que estou preparando, diz o Senhor dos Exércitos.
Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, que lhe mandei em Horebe para todo o Israel, a saber, estatutos e juízos.
Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor;

Malaquias 4:1-5

Reparem que o contexto, que fala da vinda antes de Elias, uma referencia a João Batista, o Elias que vem antes de Cristo, aponta que o texto se refere a vinda do messias.

Esse dia é comparado como o nascer do sol e como uma fornalha. Não faz sentido? Faz todo sentido: queimar as obras dos ímpios, expondo-lhes o erro, e iluminar as pessoas. Jesus é a luz do mundo, o fogo do mundo, o sol do mundo. Mas ao mesmo tempo, é a fornalha destruídora de mentiras e enganos, que queima o joio.

A vinda do Messias, a luz do mundo, é a vinda também de uma fornalha queimadora da iniquidade.

Em 1Co 3.11-15 Paulo fala:

Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.
Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.

1 Coríntios 3:11-15

Novamente, algo que faz sentido: se alguém edificar obras com base no erro, serão obras mal-feitas. Neste caso, o fogo pode ser algum tipo de teste para expor a verdade, ou a própria verdade que quando for revelada, exporá o erro, e queimará a edificação ruim.


- -
Então se abalou e tremeu a terra, os fundamentos dos céus se moveram e abalaram, porque ele se irou.
Subiu fumaça de suas narinas, e da sua boca um fogo devorador; carvões se incenderam dele.
E abaixou os céus, e desceu; e uma escuridão havia debaixo de seus pés.
E subiu sobre um querubim, e voou; e foi visto sobre as asas do vento.
E por tendas pôs as trevas ao redor de si; ajuntamento de águas, nuvens dos céus.
Pelo resplendor da sua presença brasas de fogo se acenderam.

2 Samuel 22:8-13
Repare, no texto acima, que Deus é tratado como uma boca de onde saí fogo. Faz sentido, como a boca da qual sai uma espada. Em outra passagem, Ele é chamado de fogo consumidor. Novamente, faz sentido assim como chama-lo de luz do mundo.

Vim lançar fogo na terra; e que mais quero, se já está aceso?
Importa, porém, que seja batizado com um certo batismo; e como me angustio até que venha a cumprir-se!
Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão;
Porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três.

Lucas 12:49-52

Jesus ainda, disse que veio lançar fogo na terra, e que já está aceso. Ele veio trazer a espada, o fogo. Ambos, não a paz, podem perfeitamente serem a verdade, que causa a dissenção. Repare: novamente, tudo encaixa-se.

Restolho:
Você sabe o que é restolho? Restolho é o resto do trigo, fora a parte que se aproveita. Não é a palha, mas é basicamente como a mesma coisa.
http://www.dicio.com.br/restolho/


A passagem a seguir merece atenção:


Agora, pois, me levantarei, diz o Senhor; agora me erguerei. Agora serei exaltado.
Concebestes palha, dareis à luz restolho; e o vosso espírito (ou meu espírito segunho NTLH) vos devorará como o fogo.
E os povos serão como as queimas de cal; como espinhos cortados arderão no fogo.
Ouvi, vós os que estais longe, o que tenho feito; e vós que estais vizinhos, conhecei o meu poder.
Os pecadores de Sião se assombraram, o tremor surpreendeu os hipócritas. Quem dentre nós habitará com o fogo consumidor? Quem dentre nós habitará com as labaredas eternas?
O que anda em justiça, e o que fala com retidão; o que rejeita o ganho da opressão, o que sacode das suas mãos todo o presente; o que tapa os seus ouvidos para não ouvir falar de derramamento de sangue e fecha os seus olhos para não ver o mal.

Isaías 33:10-15

Primeiramente, gostaria de comentar que das traduções que chequei, apenas a NTLH usa a expressão "meu espírito vos devorará como o fogo" ao invés de "vosso espírito". Pelo contexto, parece que ela acertou no caso já que faz pouco sentido aparentemente Deus chamar uma geração de palha, que é consumível pelo fogo enquanto diz que o espírito deles mesmos os devoraria. Porém não a usei, porque, como é tipico da NTLH, ela simplifica demais para tornar compreensível o texto e ao invés de chamar restolho chama lixo, simplesmente. Mas o conceito se mantém: o restolho é o lixo, o que sobra do trigo.

Repare agora no texto: O fogo é chamado fogo eterno. Apesar disso, Deus fala que é possível conviver com Ele. Como, com esse fogo consumidor? Os justos conviverão com Ele.

Você está pensando no que eu estou pensando?
Vamos encaixar a figura:
A verdade é eterna, logo é um fogo que não se apaga. Faz sentido.
O fogo que não se apaga queima as obras dos impíos, é uma provação, é o julgamento, o dia do juizo, a fornalha, a luz que expõe as obras de cada um. Porém, quem fez tudo certo não tem do que se envergonhar.

Tudo se encaixa.

Isso tudo aponta para uma realidade potencialmente supreendente. TALVEZ, grifo, TALVEZ, o "fogo eterno", o inferno não seja literal. Talvez várias passagens que falam sobre fogo sejam na verdade figuras, inclusive do inferno.

Falarei dessa teoria em particular mais tarde, porque ainda estou a desenvolvendo. É apenas uma idéia por hora.

Sei que isso pode soar herege, porém, devemos considerar todas as possibilidades, para sermos justos na nossa interpretação bíblica. Sinta-se se livre para criticar-me, e por favor procure me ajudar. Mas sempre considere todas as possibilidades, por justiça. É o que estou fazendo, e confesso que a ousadia dessa afirmação seja assustadora aos meus olhos (há muitas passagens bíblicas que parecem apontar para a literalidade do inferno que precisam ser devidamente confrontadas e explicadas).

Uma coisa tenho, é a convicção de que fogo, como demonstrei, a começar na primeira passagem mostrada, é simbolo da palavra de Deus em potencialmente várias passagens. E portanto, é possível sim, que estejamos interpretando até mesmo o inferno (e quem sabe o céu) da maneira errada.

Não falo isso porque me seja conveniente, porque quero ou não que seja tal coisa, mas porque há dados que indicam, assim como há dados que se opõem. Debaterei essas possibilidades futuramente.



domingo, 1 de dezembro de 2013

O que é o amor?

O que é o amor? Como se define cientificamente o amor de uma mãe ou pai por seus filhos?


Resposta:
Em uma palavra:
Valorização.

Amor é valorização, basicamente.

Existe o GOSTAR, que é ligado a sensação de sentir bem, e apreciação daquilo que faz vc se sentir bem, que é chamado tb de amar (como: eu amo pizza), e existe o valorizar.

Um amor não superficial não é somente de gostar, mas de valorizar. Valorizar a felicidade da pessoa como algo bom, e a infelicidade como ruim, valorizar seus desejos, vontades, etc. Caso contrario é amar ela como se ama um vaso que possui, aquelas coisas que as vezes se diz "isso não é amar".

O valorizar dessas "partes" de uma pessoa é mais amar do que gostar somente da aparencia, ou gostar de alguém. Porém é comum vincular o gostar com o amar, o que faz sentido, pq geralmente as pessoas valorizam as coisas que lhes fazem felizes, e odeiam o que lhes incomoda (o que detestam).

É comum, para explicar amor, dizer coisas como "ter compaixão", "por-se no lugar do outro".
Isto é, na verdade, uma tecnica para alcançar a valorização correta. Amar o próximo como a si mesmo funciona bem se vc se põe no lugar do outro, valorizando os desejos, felicidade, bem estar etc da pessoa como valoriza o seu próprio, gerando equilibrio.

O amor é, teológicamente falando, porém, em 1Co 13 tratado como algo ainda mais profundo que isso que eu citei. O amor é bondoso, benigno, folga com a verdade, etc. No caso, o amor descrito é uma coisa muito mais rica que o amor no sentido de valorizar somente. Esta acrescido aos conceitos que falei, o possuir de uma série de virtudes, de qualidades, que fazem ser melhor (não se portar com idencencia, não se irritar, etc).

Em certo sentido, amar, valorizar, implica em buscar amar e valorizar mais e mais. Amar pode implicar até em detestar algo. Como um pregador disse: amo crianças, logo odeio aborto.
O amor correto acaba exigindo uma correta escala de valores, valorização.
O desprezo é falta de valorização, e falta de amor. O ódio, é valorizar não a felicidade, mas o sofrimento do outro. Assim o ódio se revela como feito a partir do conceito inicial de amor, valorização, mas invertido na ordem, sendo algo como de polaridade negativa assim como o gostar e o detestar. Amar envolve fazer o bem, naturalmente, e portanto a busca de bondade, virtudes, qualidades, faz muito sentido a quem ama. Assim, amar bem acaba implicando em fazer justiça, uma coisa correta, coerente e equilibrada. O amor de qualidade e a justiça de qualidade são casados

Fonte(s):

Sou teólogo, estudei um bocado o tema, e ainda estudo =)
Boa pergunta essa viu? vale uma estrelinha

Lógica teísta X Ateísta sobre a existencia


Da série de perguntas e respostas, mais uma boa pergunta do yaho


Sobre lógica teísta...?

Se eu afirmo que o Universo foi criado por deus, eu lanço uma hipótese plausível, até porque eu não especifiquei o que/quem é deus.

Mas vejamos...

Tal hipótese parte da premissa de que toda estrutura complexa e que apresenta traços de inteligência precisam de um "criador" (chame como quiser) por trás... Mas, esse criador não seria também uma estrutura complexa e que apresenta traços de inteligência?

Aí que os teístas caem no erro de encher tal criador de atributos... "é terno", "sempre existiu"... Quaisquer afirmação sobre tal criador fará tal hipótese cair por terra, uma vez que não se pode apresentá-lo através de evidências.

"fazer o q Deus fez"... E você consegue provar que deus fez alguma coisa?! Quaisquer coisa?! Evidência, por favor.

- - 
RESPOSTA

Pera, 1 - teístas cristãos (e judeus e islamicos) vão dizer que Deus é criador eterno bla bla quer isso pareça fazer sentido ou não, por doutrina. Deus não é uma idéia da cabeça deles, é um conceito de livros sagrados, de alegadas revelações seculares, até milenares.

2 - Falando filosóficamente, mesmo que o criador fosse um ser que precisa ser construido de alguma forma, a hipótese não deixaria de ser valida, apesar de apenas "adiar" a questão de como surgiu a primeira forma de vida. Falo isso não por fé, mas pra não descartar a hipótese de um criador só por isso. Num jogo de video-game, por exemplo, eu sou o criador do mundo, e da vida artificial. Isso não muda o fato de que eu preciso de uma causa, mas não me impediu de ser criador. Então, hipotéticamente, Deus poderia ter surgido por qualquer método desconhecido.

3 - FATO é que alguma coisa, lógicamente, PRECISA ter o dom da auto-existencia. Pode ser Deus, universo, big bang, multiverso, o que for: algo precisa estar livre da necessidade de causa externa pra causar as coisas que precisam. Portanto não há porque você insistir em classificar Deus como não coerente cientificamente, quando nós sabemos pelo bom senso que alguma coisa precisa ter esse "dom" da auto-existencia e causar as que não tem esse dom. Se é um ser vivo, ou uma impressora de universos (o multiverso) ou se é uma coisa que explode do nada, ou se é uma materia que existe, se expande, e se encolhe... De uma forma ou de outra, é algo que é muito incomum, concorda? Mas algo precisará ser. Deus continua sendo a nossa teoria, porém, como falamos, pq Deus falou.

Outra coisa que vc disse bem: alegar é facil, evidencias nem tanto. Provar é DIFICIL. Quero que não confunda saber com conseguir provar. Se provar fosse sinonimo de saber, então as pessoas que foram presas injustamente acusadas de crimes que não cometeram seriam ignorantes. Eu SEI que Deus e outros agentes espirituais existem por experiencia, contato direto, sensações miraculosas, visões, profecias, etc. Eu não pude provar, como muitos religiosos não. Mas estou pondo minha honestidade na mesa (e não apenas minha sanidade, pq to dizendo que Deus falou por profeta, ou seja, usando outra pessoa falando coisas que só eu devia saber). Isso conta em qualquer tribunal. Leve em conta tb.
Sei q muitos alegam ter visto tb alguma entidade, ponha na minha conta: eu acho que muitos dizem a verdade tb, pq viram algo tb, ai o sistema cristão diz que agentes podem imitar, se disfarçam de deuses, etc. Então quanto + supostos fantasmas deuses, etc, alegados + a nossa teoria faz sentido. Lembrando que outros sistemas de crença NÃO costumam, pelo que sei, ter explicação pros dos outros, mas o cristianismo sim. Raras exceções

EDIT: AH: lógica ateísta:
Qualquer ser inteligente que crie esse mundo complexo precisa ser complexo (o que técnicamente, agente nunca afirmou, biblicamente complexidade não é um atributo divino reconhecido, nem ser algo absolutamente simples, nós não sabemos como Ele é nesse aspecto com segurança)

LOGO, pela lógica de vocês Deus não faz sentido.
Mas vejam: se o que quer que tenha criado o universo tenha de ser complexo pra criar a complexidade, e o universo é complexo, então é FATO indebativel que seja lá o que for que causou o universo, seja consciente ou não, É COMPLEXO se essa lógica está certa. Negar isso é contradizer-se, alegando que pra fazer SEM CONHECIMENTO pode ser simples, mas COM CONHECIMENTO ai é que precisa ser altamente complexo.

Fato é, que não interessa quão complexa tenha que ser essa causa primaria: ela existe e é extraordinaria NO MINIMO de ser autoexistente (estamos falando da raiz e não de um programador de matrix agora), portanto se é algo que consegue existir por si, supor que ela pensa tb já não soa uma hipótese tão não razoavel.